28 de Agosto – Dia Nacional do Voluntariado

28/08/2012

x

Parabéns Voluntário !

Sua atitude faz a diferença !

x

O Dia Nacional do Voluntariado foi instituído no dia 28 de agosto de 1985, através da Lei Nº 7.352/85, sancionada pelo então Presidente da República, José Sarney. A partir desta data, é celebrado anualmente.

O trabalho voluntário é, cada vez mais, uma via de mão dupla: não só generosidade e doação, mas também é abertura a novas experiências, oportunidades de aprendizado, prazer de se sentir útil, criação de novos vínculos de pertencimento e afirmação do sentido comunitário. Tudo isso faz dessa prática uma ótima experiência.

x

Seja Voluntário você também!x

Clique AQUI e veja o Guia do Voluntário Iniciante.

x

Abaixo algumas experiências que estão dando bons frutos:

x

Aikidô Harmonia – São Paulo/SP

Projeto Aikidô – E.M. São Francisco de Assis – Natal/RN

Aikidojo Social – Recife/PE

Projeto Social Aikidô Infantil – Morro Santana/RS

X

Colaboração: www.impressione.wordpress.com

x


Projeto Acalanto Natal – Orfanato Lírio do Vale

04/12/2009

Todos os anos no Natal os Amigos do Acalanto elegem uma instituição de acolhimento de crianças, onde é realizada uma festa com entrega de sonhos. Sim, não queremos apenas entregar presentes, mas perceber os desejos, as particularidades e características de cada criança, de cada jovem, e surpreendê-los realizando alguns de seus pequenos sonhos. Como cada sonho realizado nunca é pequeno o resultado é uma explosão de felicidade, das crianças e nossa, é claro. Realizar um trabalho voluntário é se preencher, antes de preencher o outro. Afinal uma vela pode acender milhares de outras velas sem por isso enfraquecer sua chama.

Onde está a árvore dos sonhos?

Na loja Dental Médica, na Av. Salgado Filho, 1680, Lagoa Nova, próximo ao supermercado Nordestão (a empresa gentilmente nos cedeu um espaço para montagem da árvore e recepção das doações).

Como funciona?

Cada criança/adolescente virou um(a) boneco(a), que foi personalizado pelos próprios meninos(as) e traz um pouco de sua história, características e desejos. As crianças não sabem que pretendemos atender aos desejos, que foram captados em visitas que fizemos ao orfanato.

O padrinho/madrinha escolhe uma criança da árvore e se compromete a trazer um kit completo para ela, que compreende: 1 kit de roupa, 1 calçado, 1 brinquedo/presente, 1 kit higiene pessoal (shampoo, condicionador, sabonete, creme dental, escova de dentes, perfume,etc.).

Se o padrinho/madrinha quiser doar outros itens fica a vontade. Sugerimos também 1 kit de material escolar (mochila, caderno, lápis de cor, estojo, etc.).

Recomendamos que a pessoa que adotou o(a) boneco(a) leve a idéia do apadrinhamento para sua família, seu trabalho, seu condomínio. Assim todos podem ajudar com um item, não sobrecarregando o padrinho/madrinha.

Onde, quando e como será a entrega?

Será um almoço no Orfanato Lírio do Vale, em Macaíba, dia 20 de Dezembro. Sairemos às 10h da sede do Rotary Club, na Rua Moura Rabelo, nº 1900, Alto da Candelária.

Outras formas de ajudar:

Doando itens avulsos, como shampoos, colônias, sabonetes, mochilas escolares, cadernos, brinquedos, roupas, calçados, etc. ou colaborando com algum item para o almoço, como refrigerantes, sobremesas, etc.

Iniciativa:

– Projeto Acalanto Natal – www.projetoacalantonatal.com.br

Rua. Militão Chaves, 2001 Candelária – (84) 3219-3523 – Natal/RN.

– Rotary Club Natal Sul.

– Casa da Amizade.

Apoio:

Dental Médica.

Informações:

Fabiana – 9138-7418.

Eunice – 8879-7808.

Janaina – 9418-4007.

 

Colaboração: www.impressione.wordpress.com


Ukemi e a função do medo – Por Rubens Caruso Jr.

17/07/2009

Normalmente enxergamos a função do Uke como sendo simplesmente ser imobilizado, arremessado ou ferido. Nada poderia estar mais distante de sua verdadeira função durante o treinamento. Aprender a receber corretamente uma determinada técnica, proporcionando ao parceiro a possibilidade de estudá-la corretamente é algo realmente difícil.

Geralmente cedemos com relutância nosso corpo ao parceiro, esperando somente nossa vez de executar a técnica. Agindo dessa forma impedimos o crescimento de nosso parceiro e o nosso próprio, e pior ainda, acabamos por cultivar os sentimentos mais baixos como o ódio, o rancor e a vingança. . . Acabando por passá-los também ao parceiro, criando assim um círculo vicioso que somente terá fim com a destruição de ambos.

Muitas vezes durante o treinamento colocamos o fardo de nossa própria segurança excessivamente sobre os ombros do Nague, culpando-o por nossa falta de naturalidade e capacidade que muitas vezes vem de uma total falta de vontade em doar-se.

Aprender a receber um Ukemi leva muito tempo, mas certamente levará uma eternidade se o Uke não aprender a doar-se completa e construtivamente à sua função. Quando digo doar-se, quero dizer que você deve ir além do conceito que tenha sobre suas próprias limitações, e somente conseguirá isso cultivando a modéstia e a sinceridade além de uma atitude de cooperação.

O medo faz parte de nosso dia a dia, o Ukemi ensina não como extingui-lo, mas sim visualizá-lo como realmente é, nos possibilitando usá-lo de uma forma construtiva em nossa vida. Normalmente o receio de nos ferir faz com que acabemos por agir de uma maneira destrutiva para com os outros, utilizando como ferramentas os sentimentos como o ódio, rancor, repulsa e inveja. O verdadeiro estudo do Ukemi cultiva valores mais elevados, que nos conduzem à uma compreensão da verdadeira função do medo em nossa vida.

Abaixo coloco algumas indicações que consegui nos últimos anos, que podem ajudar à aprimorar sua arte do Ukemi e conseqüentemente seu Aikidô:

1) Enquanto iniciante esforce-se para aprimorar as qualidades físicas de seu Ukemi. É através dele que você alcançará uma compreensão melhor do coração do Aikidô.

2) Logicamente existem barreiras físicas e psicológicas difíceis de serem superadas mas não impossíveis, confie em seu instrutor, aprender a doar-se também significa aprender a confiar.

3) Quando mais experiente, aprimore-se a ponto de não opor uma resistência negativa ao Nague, mesmo que ele tente ferir-lhe aprenda a envolver-lhe no calor de seu coração transformando sua atitude de destruição em uma atitude de crescimento mútuo.

4) Cultive a entrega de si mesmo ao aprimoramento não seu, mas de seu parceiro. Isso lhe abrirá portas que jamais sonhou existirem.

* Rubens Caruso Júnior – 4° Dan de Aikidô – Aikidô Nova Era

Colaboração: www.aikidonovaera.com.br


%d blogueiros gostam disto: